terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Um Homem de Sorte 
Número de Páginas: 349
Compre: Saraiva | Submarino
Editora: Novo Conceito
Editora Novo Conceito



" Mas não estava em outra época e lugar, e nada daquilo era normal. Trazia a fotografia dela consigo há mais de cinco anos. Atravessou o país por ela."Depois de sair do Colorado, há cinco meses, ele não havia passado mais do que algumas horas sozinho com alguém por livre e espontânea vontade. Imaginava ter caminhado mais de 30 quilômetros por dia, embora não tivesse feito um registro formal do tempo e das distâncias percorridas. Esse não era o objetivo da viagem. Imaginava que algumas pessoas acreditavam que ele viajava para esquecer as lembranças do mundo que havia deixado para trás, o que dava á viagem uma conotação poética, prazer de caminhar. Estavam todos errados. Ele gostava de caminhar e tinha um destino para chegar.

Thibault tinha tudo para ser apenas mais um fuzileiro na guerra, se não fosse pela fotografia que ele havia encontrado no Iraque. Muitos dos fuzileiros de seu pelotão diziam que ele era amaldiçoado, e outros até diziam que ele havia pacto com o outro lado, devido ao fato que ele nunca sofria nem ao menos um arranhão, em todas as vezes que seu pelotão era atacado. Mas se amigo Vitor dizia que ele tinha um amuleto de sorte -a foto- e que ele também tinha uma dívida com a mulher do sorrisoo bonito da foto, mas ele nunca levou isso muito a sério.
Porém, após uma série de acontecimentos o contrariam e ele decide atravessar o país atrás da mulher da foto, se nem ao menos saber onde ela morava, se era casada, se ainda estava viva.. NADA. Partir apenas com a certeza de que tinha uma divida com ela.


"Um amigo me disse que eu tinha uma dívida com a mulher da fotografia, porque a foto havia me mantido a salvo, e, se eu não pagasse a minha dívida, não haveria equilíbrio. Repetiu que meu destino era encontrá-la...Em um determinado ponto, havia se tornado um desafio: se eu ia encontrá-la, quanto tempo demoraria.."                                                                                Pág. 324                  


Thibault começou sua caminhada apenas com a mochila nas costas e se cachorro Zeus ( que é fofo demais, quero um!) e com o pensamento de que sua mãe o acha doido. Mas, Thibault acaba chegando em Hampton, uma pacata cidadezinha onde conhece Elizabeth, a mulher da foto. 


Elizabeth, vive com Nana que é sua avó mas é como uma mãe já que esta lhe criou desde pequena e, com seu filho Ben. Beth trabalha como professora em uma escola local, mas também ajuda Nana no canil, pois Nana sofreu um acidente e não pode fazer muito esforço. Sempre há uma vaga de assistente no canil, que nunca é preenchida visto que ninguém quer "limpar sujeira de cachorro" e ela se surpreende quando o estranho bonito se interessa pela vaga de assistente, já que ele é formado em arqueologia e é um ex fuzileiro, assim como seu irmão , sem contar que o salário é pouco. Mas Nana, que sempre teve uma percepção muito ativa, acaba contratando-o.
Beth é ex esposa de Clayton, que é polícia e neto de um dos homens mais influentes de Hampton, que vive as espreitas da vida social de Beth, sempre afundando qualquer chance de um novo relacionamento. Ele também acha que seu filho é "marica' por este preferir xadrez á basquete. Ele fica ainda mais enciumado quando Thibault aparece e por lhe enfrentar, já que estava acostumado a sempre intimidar todos devido á farda  e ao "pedigree" de seu sobrenome. Mas Clayton não é lá um policial de respeito, sua farda está mais manchada do que se possa imaginar.


A história focaliza bastante o romance entre Thibault e Beth, mas também há vários flashes (e lições) de como é a vida de um fuzileiro na guerra. Thibault é atencioso gentil não apenas com Beth, mas com Nana e Ben, que é um ótimo garoto, e muito inteligente também que encontra em Thibault e Zeus grandes amigos. 


Não sabia o que esperar da história quando iniciei a leitura, e até tive medo, pois Nicholas é o mestre dos romances, mas suas histórias sempre tem um final trágico, apesar da lição. Mas por graça divina, neste livro ele não "mata" nenhum protagonista! (Ufa!!!) e isso me encantou ainda mais pelo livro, mas mesmo assim a história é intrigante até as duas últimas páginas, dá um aperto enorme no coração e é impossível não chorar com Nicholas, né? Ele é um verdadeiro mestre do romance e sabe expor muito bem as situações e mexer com o coração de qualquer um que decide ler seu livro. É emoção do ínicio ao fim, o romance de Thibault e Beth é expontâneo sem ultrapssar nem um estágio, é lindo! Sou meio suspeita para dizer isso, mas estou in love with Sparks! É muito amor! S2
Se você acreditar em destino, Um Homem de Sorte será um prato cheio para você ;)
É uma leitura leve, mas cheia de emoção. Nicholas escreve muito bem, e de maneira simples, e está mais do que recomendado!


Ahhh!! Li que este livro (também) será adaptado para os cinemas! Se não me engano, estreia dia 20 de abril no exterior e ainda não tem data aqui no Brasil :( mas logo logo vem!! *-*









7 comentários:

Lú Delphino disse...

Eu sou apaixonada pelo Nicholas! O jeito dele de escrever me encanta. Eu rio, choro, me emociono, sinto raiva com seus personagens. Seus enredos são maravilhosos, apesar da simplicidade.
Ainda não li este livro dele, mas estou mais do que ansiosa! Tenho certeza de que ele não vai me decepcionar nem um pouco.
Ótima resenha, Thata. Beijos.

Thaís Varine disse...

Ele não mata protagonista! Vai chover canivete!!!
Os romances do Nicholas são sempre os melhores e eu não vejo a hora de poder ler este! *-*

Beijos

Mar disse...

Hey gostei!!!
Rsrs concordo com a Thaís Varine, Sparks não matar alguém no final? =O

Laís Doce disse...

Olá! Está rolando uma promoção bem legal lá no blog! Confere lá: http://migre.me/7t2i2

Thais Priscilla disse...

Estou com ele aqui na pilha pra ler mas ainda não encontrie tempo. Acho que vou gostar.

xoxo,
thay
http://thaypriscilla.blogspot.com

Caue1507 disse...

assisti ao trailer do filme e fiquei ateh curioso para assistir, mas os livros do nicholas sparks não fazem mto meu tipo de leitura^^'

--
hangover at 16

MoniqueMar disse...

Sou apaixonada por Nicholas Sparks e suas obras. Adoro a forma mágica e intensa com que ele descreve as mais simples cenas. Fiquei encantada com esse e só lendo a sinopse e pela capa já optei pela compra. A história parece belíssima, uma das melhores pelo que senti da resenha.
Bjkas,

Monique Martins
MoniqueMar
@moniquemar

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita!
Seu comentário é muito importante para mim e para o Blog!
Responderei assim que possível!

Obrigada!

 
Layout de Giovana Joris