segunda-feira, 18 de julho de 2011

O Arquiteto do Esquecimento - Marcos Bulzara


O Arquiteto do Esquecimento
Life Editora
Páginas: 470
Ano: 2009


Agosto de 1991. Aos 66 anos de idade, Doran Visich se vê diante do maior dilema da sua vida. O homem que escapou milagrosamente dos campos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial e que sobreviveu a uma perseguição implacável durante a Guerra Fria, parece sucumbir diante da constatação irrefutável de que desta vez não poderá vencer. Será? O Arquiteto do Esquecimento revela os 113 anos de uma vida carregada de reviravoltas fantásticas. Único cientista capaz de decifrar o código químico para a criação de uma nova droga que irá revolucionar o mundo científico – uma droga capaz de apagar a memória humana -, o protagonista involuntariamente envolve-se num arriscado jogo da CIA que acaba culminando no assassinato do presidente John Kennedy. O livro viaja no tempo percorrendo o intervalo que vai de 1925 a 2038. Doran Visich cresce numa comunidade rural no interior da Polônia, enfrenta a crueldade dos campos nazistas, consegue escapar, refugia-se na Áustria, foge para os Estados Unidos e trabalha clandestinamente numa gigante farmacêutica enquanto busca desesperadamente se reencontrar com o seu passado. Quando a vida parece lhe sorrir, ele se vê obrigado a recorrer a um perigoso plano e mergulha num estado de coma que o “apaga” por quase meio século. Ao despertar ele terá respondidas as questões que transformaram a sua história.


“Qual parte da sua vida você gostaria de apagar?”

Em o Arquiteto do Esquecimento, conhecemos a história de Doran Visich, um garoto que mora com sua família em uma pacata vila no interior da Polônia.
Nesta parte, acompanhamos tudo que ele viveu na sua infância, que foi a melhor época de sua vida. Doran adora sua família, mas tem um carinho maior pela sua irmã Constantine e eles são inseparáveis. Em um dia frio de inverno, entre gritos e birras de crianças, Constantine sobre uma queda que a deixará com sequelas até o fim da sua vida, e deixará também nosso Doran, com o peso da culpa. Mas nem mesmo esse triste fato foi grande para acabar com o laço que os unia. Gorda - como era carinhosamente apelidada por Doran- possui uma marca de nascimento em forma de cavalo marinho em seu pescoço, o que a torna ainda mais especial e leva seu irmão a lhe fazer um colar de madeira em forma de cavalo marinho, e este acaba sendo o símbolo e até mesmo um amuleto de sorte para os dois.
Mas a vida, é sempre cheia de caminhos que desconhecemos, né? As vidas muitas vezes é injusta e tira de nós aqui que mais amamos. Com Doran Visich não foi diferente. Há rumores de que a Alemanha está invadindo a Polônia e quer matar todos os judeus que encontrar. Esse fato trágico chega à vila onde Doran vive e os nazistas fazem uma carnificina enorme. O pai, a mãe e o irmão mais velho são mortos pelos nazistas e Doran é enviado para um campo de concentração, onde passa a vegetar e presenciar cenas de morte e total falta de compaixão aos outros que foram capturados com ele. mas e Constantine? Doran também não sabe, ao ser capturado pelos nazistas, ele havia deixado sua irmã em cima de uma árvore com vida, mas depois disso nunca mais a viu. E Doran vive com essa angústia durante toda sua vida sem saber se sua irmã está ou não viva. 
Por forças do destino ( ou não) Doran é um dos poucos judeus que conseguiu sair vivo de uma das Guerras mais sangrentas que o mundo já presenciou .
Doran, que se destacou desde pequeno pelo sua inteligência, se torna um dos cientistas mais renomados do mundo, e foi um dos responsáveis pela D45 - Amnol - a droga dos esquecimento . Doran se casa com Isabel, que acaba morrendo no dia do nascimento de sua única filha, que como homenagem recebeu o nome de Constantine, e futuramente terá um papel importantissimo da história.
Mesmo depois de 50 anos e com tudo que construiu até aqui, Doran tem uma necessidade muito grande de saber o que aconteceu com sua irmã e acabar com o sofrimento e angústia que sentiu por sempre perder os que ele amou.




Eu simplismente amei este livro! Fazia tempo que não li um bom livro que me tocasse de uma forma que este me tocou. não sei foi pelo fato de ter se passado em grande parte durante a Guerra , que apesar de ser triste, é um assunto que eu gosto muito ou se foi pela vivacidade com a qual o autor escreveu. O livro é tão tocante, que tive a impressão de sentir as mesmas emoções que o Doran e em muitas partes chorei.
E no final do livro, ainda ficamos com aquele ponto de interrogação e nos questionando o que nós realmente queríamos esquecer. Difícil.
A única coisa que me chateou foi que o autor não falou nada sobre o que aconteceu com a Gorda. Fiquei me roendo durante todo o livro e não fiquei triste pela falta de informação.
No mais, o livro é maravilho e já nos encanta logo de cara com a magnifica capa que foi muito bem feita! Toda rica em detalhes que faz jus ao nome do livro e que se encaixa perfeitamente ao livro. 
Só dei 5 estrelas porque é a nota máxima, pois merece muito mais.




 Este livro faz parte do BookTour Selo Brasileiro!


9 comentários:

Jéssica Polato disse...

Poxa Thata, a historia é realmente cativante. Só pela resenha já fiquei me questionando sobre algumas coisas.
Se eu visse esse livro, não me interessaria em comprá-lo. A capa não me cativou tanto quanto cativou você.
Parabéns pela resenha =)

bjinhuxx
Eu li e Divulgo

Vicky Doretto disse...

Esse livro eu não conhecia... As histórias que passam durante a 1ª guerra são sempre emocionantes né? Gostei bastante da resenha, acho que vou colocar esse na lista pra ler também (:
BJão =^.^=

Beatriz Gosmin disse...

Não conhecia este livro, fiquei interessada!

Bia | Blog Livros e Atitudes

Thais Priscilla disse...

Nossa.. eu não tinha muito interesse nesse livro mas depois da sua resenha mudei completamente de ideia. Pela capa não dá pra ter aquele desejo, nem pela sinopse mas pelo jeito esse livro é bom mesmo. Adora estórias que tocam o leitor *-*

Beijocas,
Thais P.
http://thaypriscilla.blogspot.com

Fran Duran disse...

cara eu quero ler esse livro, me intriga muito essa historia aqui contada.. gostei muito da sua resenha, fiquei com ainda mais vontade de ler..

Mariana Ribeiro disse...

Olá, Thata!!
Eu já li este livro e achei bem emocionante ao narrar a trajetória sofrida dos personagens durante o holocausto. Trata-se mesmo de um livro nacional imperdível!!
Adorei a sua resenha!
Bjos.


Mariana Ribeiro
Confissões Literárias.

Thaís Varine disse...

Oi Thata!
Já vi uma resenha sobre esse livro (com um ar de drama e tudo mais) e me lembro que naquela época fiquei fascinada e agora, com a sua resenha, tenho ainda mais vontade de ler ;D

Beijos

Mireliinha disse...

Não conhecia essa livro, mas com essa sua resenha fica impossível não querer ler :D
Livros que 'sabem cativar' são tudo de bom!

:*
Mi
Inteiramente Diva

Luana Farias disse...

Achei super interessante esse livro adorei, a ampulheta é bem legal.

Bjs

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita!
Seu comentário é muito importante para mim e para o Blog!
Responderei assim que possível!

Obrigada!

 
Layout de Giovana Joris